Quarta-feira
13 de Novembro de 2019 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Nome
Email

Semana Nacional da Conciliação: oficina dá dicas para fugir do superendividamento

Semana Nacional da Conciliação:oficina dá dicas para fugir do superenpidamentoUma oficina realizada na manhã desta quarta-feira , no CEJUSC-POA, esclareceu dúvidas sobre superenpidamento. O miniauditório da unidade, localizada no Foro Central I, ficou lotado. A Juíza aposentada e Professora da Unisinos, Edith Prando, que também é instrutora judicial, ministrou a atividade, explicando o que é o superenpidamento, as principais armadilhas que envolvem as promessas de ¿crédito fácil¿ e também deu dicas sobre como fugir dessas situações. Também participaram as estagiárias Justina Fátima de Oliveira , Ana Elisa Schumacher e Alice Oliveira da Rosa , que integram com Edith do Projeto de apoio às famílias superenpidadas, realizado em parceria entre a Comarca de São Leopoldo e a Unisinos."A gente tem vontade de comprar e não controla o impulso. Depois vem as cobranças e acabamos fazendo empréstimo. E não damos conta de pagar tanta dívida. Aí não temos dinheiro sequer para pagar a água e a luz. E a dívida vai ficando para trás", resumiu uma das participantes da oficina, ao definir o que é superenpidamento. Juíza aposentada e Professora da Unisinos,Edith Prando ministrou a atividade,Para evitar esse tipo de problema, Edith Prando destacou ser necessário estar atento às armadilhas do marketing. "Sabemos que não vivemos sem fazer conta. Mas conta é diferente de dívida", frisou. Entre as principais vias de entrada para o enpidamento está o cartão de crédito. "O cartão é dinheiro virtual, ele voa e a gente não percebe. Tenham cuidado com as compras parceladas", afirmou a palestrante. Sendo necessário realizar um empréstimo, o consumidor deve buscar uma instituição bancária e atentar para as taxas de juros, número de parcelas e as chamadas "vendas casadas" . "E, se caso não conseguir mais pagar, tente logo a negociação", afirmou Edith.Ela destacou a vantagem de o enpidado buscar essa solução através dos CEJUSCs. "São feitas reuniões com os bancos para renegociação de dívidas. Essa autocomposição é importante porque mostra que a pessoa quer regularizar a dívida, dentro das suas possibilidades. Além disso, no CEJUSCs, ficam com a garantia do que foi negociado." A oficina integra as atividades alusivas à Semana Nacional de Conciliação, que se encerra nesta sexta-feira . EXPEDIENTETexto: Janine SouzaAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tjrs.jus.br Publicação em Wed Nov 06 12:38:00 BRT 2019 Esta notícia foi acessada: 39 vezes.
06/11/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  198384