Quarta-feira
01 de Abril de 2020 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Nome
Email

Cevat reformula padrões e espaços de atendimento a famílias

Projeto utiliza ambientes lúdicos para mobilizar afetos.   Um espaço que motiva, acolhe e protege.  Essa é a proposta do novo ambiente do Centro de Visitação Assistida do Tribunal de Justiça (Cevat), reinaugurado em junho de 2019 após reformas. Mais do que uma mudança de infraestrutura, o projeto buscou alterar os paradigmas de atendimento. O Centro oferece suporte ao trabalho das varas da Família e das Sucessões e das varas da Infância e da Juventude da Capital, atuando no acompanhamento de visitas de pais ou mães não guardiães de seus filhos, nos casos em que não há outra possibilidade de convivência. O setor tem capacidade para atender 96 crianças e adolescentes de até 17 anos. O espaço é utilizado para as visitas, mantendo-se o vínculo familiar enquanto aguardam a finalização do processo. No lugar de salas tradicionais, o Cevat agora é baseado em uma experiência lúdica. Um exemplo é o espaço intermediário, equipado com televisão, brinquedos, mesa para desenho e luminárias de persas cores e tamanhos, utilizado apenas pelas crianças e adolescentes, acompanhados por uma equipe de técnicos do Tribunal. Esse espaço serve como preparação para a sala seguinte, onde os pais ou mães ficam à espera dos filhos para o encontro. Nela, videogames, sala de jogos, almofadas e brinquedoteca com lousa, lápis de cor, mesas e brinquedos persos compõem o ambiente. Há, ainda, uma área externa com jardim, árvores frutíferas, quadra esportiva e cama elástica. “A ideia da reforma surgiu porque acreditamos fortemente que a mudança do ambiente também é um fator importante para quebrar o paradigma do litígio. Um local agradável mobiliza afetos de forma diferente. Às vezes jogar bola opera mais efeitos do que ficar sentado, conversando e se explicando”, ressalta a juíza Vivian Wipfli, coordenadora do Cevat. O projeto de renovação do espaço foi liderado por Sandra Leise, presidente do Centro de Informação de Decoração, Arquitetura e Design (Cidad3). Ela mobilizou escritórios de arquitetura e design de interiores, que executaram a ideia voluntariamente. Além das mudanças nas instalações, o Cevat agora conta com equipe técnica fixa, selecionada por processo seletivo interno. São 16 psicólogos e 16 assistentes sociais judiciários que acompanham, aos sábados e domingos, as famílias atendidas. Os técnicos recebem supervisão mensal de psicanalistas da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo e são designados para acompanhar as famílias durante aproximadamente um ano. “A equipe fixa de técnicos do Cevat garante que todos os integrantes da família serão atendidos por um mesmo profissional, que conhece o processo e as pessoas, acompanha as visitas e, caso surja alguma dificuldade, ele terá subsídios para realizar o atendimento”, explica a magistrada. Em dezembro de 2019, o TJSP assinou um acordo de cooperação com a Associação Nossa Casa de Família para a manutenção da equipe de acompanhantes terapêuticos, composta por psicólogos devidamente registrados no Conselho Regional de Psicologia. O acompanhamento ocorre de maneira complementar ao trabalho do Centro de Visitação Assistida do Tribunal de Justiça nos casos em que a equipe entenda que há a necessidade de um atendimento mais inpidualizado na família.   N.R.: texto originalmente publicado no DJE de 26/2/20.     imprensatj@tjsp.jus.br
27/02/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  209427